Passos essenciais para comprar carro usado a um particular

Recorrendo à sabedoria popular, comprar carro usado a um particular pode significar uma “pechincha”, um negócio mais barato do que normalmente seria num stand ou na própria marca. No entanto, também poderá ser sinónimo de comprar “alhos por bugalhos”. Ou seja, um produto defeituoso.

Isto acontece, essencialmente, porque ao contrário dos stands ou das marcas, ao comprar um carro usado a um particular não está salvaguardado pela garantia habitual de dois anos.

Portanto, para que a “pechincha” valha a pena e seja efetivamente um bom negócio, é necessário ter alguns cuidados extra.

Cuidados a ter ao comprar carro usado a um particular

Uma vez que o grande problema ao comprar carro usado a um particular é o risco de ser burlado, deve ter cuidado para verificar se as características anunciadas correspondem ao produto.

Porém, antes de se preocupar com a compra, tem primeiro de analisar o produto que quer.

1

Escolher e pesquisar corretamente

Antes de avançar com a pesquisa, deve delimitar qual ou quais os modelos que pretende. Isso tornará a pesquisa mais concreta e diminuirá o esforço da busca.

Estabeleça um orçamento, pense nos quilómetros que vai fazer no dia-a-dia e se gosta de, ocasionalmente, viajar de carro para ir de férias ou não.

Pense não só no valor do mesmo, mas também nos gastos que poderá ter em consumos. Lembre-se também do IUC e do custo do seguro e não esqueça possíveis gastos de manutenção. Afinal, se o objetivo passar por poupar, a calculadora será a melhor amiga.

Além disso, se pretende saber características e potência, assim como outros extras, leia o máximo de artigos que puder sobre cada veículo. Observe atentamente as críticas e comentários dos outros utilizadores.

Quando tiver limitado as hipóteses que pretende comprar, deve então fazer uma pesquisa extensiva online de preços. Compare preços e quilometragens com base naquilo que já tinha estudado antes.

Alguns dos melhores sites para utilizar, tanto para escolher o veículo, como para comparar preços, são o OLX e o Standvirtual. Porém, aconselha-se na fase de escolha também verificar a plataforma dedicada à especificações técnicas de cada carro Ultimatespecs.

Para qualquer condutor, não há nada mais importante do que conduzir o veículo antes de o utilizar. Só assim perceberá se o motor, os travões e até a direção reagem como deseja. A isto juntam-se os extras, principalmente nos carros mais modernos.

Além disso, esta pode ser uma oportunidade para verificar problemas. Na realidade, uma volta no carro com uma duração de 30 minutos poderá ser bastante indicadora.

Recomendações da Deco, por exemplo, confirmam experimentar o veículo é o melhor momento para fazer a melhor análise de determinados, e imprescindíveis, fatores.

Assim, se está a pensar comprar carro usado a um particular , esteja atento aos seguintes elementos.

No interior do veículo:

  • Possíveis odores e a limpeza em geral;
  • Algum desgaste dos pedais;
  • Alinhamento da direção enquanto conduz (verifique se em andamento, sem tocar no volante, ele se mantém em linha reta)
  • Estado dos estofos e dos tapetes;
  • Caixa de velocidades (se demonstra folgas);
  • Sistema de travagem (analisar se trava bem);
  • Funcionamento dos instrumentos de bordo e possíveis extras (faróis, escovas, rádio, botões de controlo, ar condicionado entre outros);

No exterior do veículo, verifique:

  • Se há sujidade provocada por descuido;
  • O estado da pintura e da carroçaria (amolgadelas ou zonas com tons diferentes, que podem significar que teve um acidente);
  • O estado do pneus (se estão “carecas” ou não e se têm a pressão correta);
  • Estado das portas (se estão enferrujadas).

Por baixo do capô:

  • A limpeza (importante para uma maior longevidade);
  • O estado e validade da bateria;
  • Nível do óleo (com o carro frio ou semi-frio);
  • O motor e os restantes componentes.

Se considerar que não tem aptidão para reconhecer potenciais anomalias, pode sempre recorrer a um mecânico de confiança, ou até em último caso pode sugerir fazer uma inspeção na própria marca.

No entanto, mesmo que opte por uma destas soluções não deixe de o testar. Mesmo com o aval do mecânico ou da marca, pode não se adaptar ao carro.

Caso o vendedor não aceite nenhuma das opções, deve desistir do negócio.

3

Verifique os documentos e histórico do carro

O fator que mais preocupa o comprador, no caso de comprar carro usado a um particular, é o receio de ser enganado. Os enganos costumam ocorrer essencialmente com a omissão de acidentes e, também, a manipulação dos quilómetros.

Ou seja, deve ter cuidado para verificar se, do outro lado, não estarão a publicitar um carro sem acidentes (ou poucos) quando os teve e se não estão também a informar que o veículo fez menos quilómetros do que na realidade fez.

Tanto para um caso, como para outro, deve sempre consultar o histórico do mesmo através de plataformas oficiais que permitem descobrir essas mesmas informações.

Atenção: às vezes há que saber analisar as informações, uma vez que as mesmas podem não surgir à primeira vista. Afinal, se pedir o livro de revisões e verificar que o mesmo tem alguma incoerência no número de quilómetros que fez de um ano para outro, é sinal que houve manipulação de quilómetros.

Plataformas para descobrir informações sobre o veículo

Para descobrir o histórico do carro, o número de proprietários que já teve deve pedir a Certidão Permanente do Registo Automóvel no site Automóvel Online, ou numa conservatória do registo automóvel. Tem um custo de 10€, mas poderá significar não gastar num investimento deficiente.

Para saber se o automóvel conta com algum seguro automóvel e qual a sua seguradora, utilize a matrícula para consultar no site da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões (ASF). É gratuito, mas não informa sinistros.

Caso queira descobrir se as características batem certo com o anunciado pelo vendedor, faça uma pesquisa pelo VIN ((Vehicle Identification Number) que funciona como um número de identificação do carro. É um dígito de 17 números em código, que permite descobrir a marca, o modelo, a potência, o motor, o ano de construção, entre outros aspetos fundamentais.

Não se esqueça, claro, de verificar também o livrete.

4

Verifique se o automóvel está penhorado

Ainda relacionado com o tópico anterior, importa dar atenção redobrada a esta possibilidade, uma vez que ela é real.

Resumidamente, de forma a evitar problemas legais e financeiros, verifique sempre se o carro está ou não penhorado. Para isso, pode utilizar a Autoridade Tributária, o Portal Automóvel Online ou do IMT online.

Agora que já sabe o que deve fazer para comprar um carro usado a um particular em segurança, pode decidir se o vai fazer ou não.

Afinal, apesar de todas as dicas, nada é mais importante do que a disponibilidade e o à vontade do comprador.

Aviso Legal

O Ekonomista disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento fiscal, jurídico ou financeiro. O Ekonomista não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral e abstrata, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui qualquer garantia nem dispensa a assistência profissional qualificada. Se pretender sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].

E-konomista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *